Explicaki

Médico dermatologista

Por 17 de outubro de 2013 (315) visualizações

Basta ligar a TV para se deparar com dezenas de comerciais prometendo um tratamento eficiente contra acne. O remédio? Uma simples pomada.

Também não é muito difícil ver comerciais que garantem o fim da queda de cabelo em apenas um mês. A verdade é que muitas dessas propagandas são enganosas ou prometem mais do que podem cumprir no final. A queda de cabelo, por exemplo, ainda é uma dor de cabeça para médicos e pesquisadores. Mesmo com os avanços nas pesquisas e tratamentos, ainda não existe uma maneira eficaz de reverter à queda, e, uma vez que caíram, não regeneram.
Ainda assim não precisa entrar em desespero. Em casos de doenças de doenças do tipo, a melhor coisa a se fazer é procurar de imediato um médico dermatologista.

A dermatologia é a especialidade médica responsável por diagnósticar e tratar clinica e cirurgicamente das doenças que atacam o maior de todos os órgãos do corpo humano – a pele. Ai você pensa “mas cabelo não é pele”, a dermatologia também engloba os anexo cutâneos (cabelos, unhas e pelos), bem como as mucosas (boca e genitais). Por isso, quem deseja seguir carreira como dermatologista deve ter um perfil multidisciplinar. Além de estudar tratamentos para a pele, cabelos, unhas, boca e genitais, ele também deve ter amplo conhecimento em obstetrícia, ginecologia, endocrinologia e até mesmo oncologia (estudo do câncer), já que, a pele também é vítima dessa doença.

Formação

DermatologistaPara se atuar como dermatologista, primeiramente, é necessário se formar no curso de Medicina – que normalmente dura 6 anos. Após isso, o aluno deve fazer uma prova para tentar um internato em dermatologia. No Brasil, a residência consiste em 3 anos.

O órgão representante dos dermatologistas é a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a segunda maior entidade dermatologia do mundo, com cerca de mais de 7 mil membros. Diante desse dado, não é surpresa alguma afirmar que a especialidade é uma das mais concorridas entre os médicos.

Ao iniciar a residência, entre as principais matérias estudadas podemos destacar as seguintes: alergologia básica; anatomia (com um foco bem maior na pele e cutâneos anexos); biologia; fisiologia; ginecologia e obstetrícia; imunologia; infectologia; microbiologia; oncologia básica patologia cutânea (estudo das doenças de pele).

Após certificado, o dermatologista ainda pode escolher entre algumas especializações mais, mas claro, não existe qualquer obrigação, ele pode optar por seguir uma atuação normal dentro do que é proposto na residência, mas se ainda assim desejar se aprofundar ainda mais, ele tem a opção de seguir carreira dentro das seguintes especializações:

  •  Cosmetria: especialização da dermatologia voltada para o mercado de cosméticos. Esse médico estuda e desenvolve novos produtos, bem como estuda os seus efeitos na pele humana.
  • Hanseologia: especialidade que estuda e trata da hanseníase.
  • Cirurgia dermatológica: além de atuar como clínico, esse profissional é especialista em cirurgias de pele, especialmente para remoção de cânceres.

Mercado de trabalho

O mercado dermatológico é bem favorável. Tanto sobram vagas no setor público, como no privado. Ainda é possível abrir clinicas particulares ou seguir carreira na área de ensino e pesquisa, principalmente no que diz respeito a câncer de pele.

The following two tabs change content below.

Renata Brinati

Latest posts by Renata Brinati (see all)

Comentários (0)

Certifique-se de que seu comentário esteja de acordo com as Regras da Comunidade.