Explicaki

Dor abdominal

Por 2 de junho de 2011 (739) visualizações

Primeiramente a dor é um estímulo orgânico que avisa que algo está errado, sendo assim uma forma de proteção do corpo para que detectemos sua causa, evitando que a situação piore, nos estimulando assim que procuremos uma forma para que a dor diminua, seja através de repouso, jejum, analgésico e outros tipos de tratamentos. A dor abdominal pode ocorrer em qualquer parte do abdome, que se limita superiormente ao tórax, onde se localizam os pulmões e o coração, e inferiormente à pelve, região onde se localizam os ossos da bacia. Existe um grande número de órgãos e estruturas localizados na região abdominal, nas quais a dor pode ser sediada, tais como: o estômago, intestino grosso e delgado, fígado pâncreas, vesícula biliar, baço, rins, músculos e ligamentos. A dor na barriga pode ter origem também na bexiga, órgãos genitais e sistema circulatório, principalmente as artérias.

Características

É possível observar que cada dor possui sua característica e cada pessoa a sente de forma diferente, tais como queimação, pontadas, cólicas, pressão que, dependendo de onde se localizam pode ocorrer a sensação de irradiação da dor, tipos diferentes de intensidade, o quanto ela dura, forma inicial, sua piora e alívio, sensações estas que variam de pessoa para pessoa. A forma mais comum de dor independente do órgão que a causa comece no meio da barriga em torno do umbigo ou mais acima, na chamada “boca do estômago”, dor esta que com o passar do tempo, vai se agravando e a dor vai se localizar no local que realmente é a sua causa.

Embora algumas dores não sejam características específicas de determinada doença, contudo, descrevemos algumas delas como sendo relacionadas a alguma causa específica

Esôfago, estôfago ou duodeno

Doenças do esôfago, do estômago ou do duodeno como a Esofatite de Refluxo, Gastrite aguda e Úlcera Péptica respectivamente, geralmente tem suas dores caracterizadas como uma forma de queimação, ardência e a dor do tipo parecido com uma sensação de fome localizada na boca do estômago, com ou sem azia. Algumas doenças do coração como a angina do peito e infarto do miocárdio, podem frequentemente provocar dor na área superior e central do abdome.

Dores relacionadas ao fígado ou à vesícula biliar geralmente ocorrem na parte superior direita do tórax, logo abaixo das costelas. Dores que parecem com cólicas, que aumentam rapidamente de intensidade, que se seguem de alívio progressivo até que outro pico de dor ocorra podem estar relacionadas a cálculos renais na vesícula ou nos canais biliares. Uma dor que é moderada mas persistente nesta mesma área, associada a falta de apetite, náusea, icterícia (doença que faz com que as mucosas e a pele fiquem com uma coloração amarelada), forte escurecimento da urina e branqueamento das fezes é geralmente causada por hepatites (uma inflamação do fígado causada por viroses e substâncias tóxicas). Pneumonias que atingem a parte inferior do pulmão direito pode causar dor nessa região também.

Gastroenterites

Gastroenterites de origem alimentar através de intoxicação ou infecciosa, geralmente causam dor do tipo cólica no meio da barriga, associada com a diarreia podendo haver ou não vômito. Casos de dor abdominal que não é bem localizada, intensa, em um período após e próximo das refeições, principalmente em idosos ou pessoas com doenças circulatórias podem ser causadas por deficiência na irrigação sanguínea (isquemia) intestinal, sendo assim, é preciso consultar um médico urgentemente.

Apendicite aguda

A Apendicite aguda tem como característica dor localizada na parte inferior direita do abdome que acaba piorando com o tempo, o que acaba se tornando por muitas vezes intensa e associada a febre. Nas mulheres é necessário diferenciar essa dor daquela que é causada por doenças ginecológicas, tais como a gravidez ectópica ou torção do ovário direito.

Diverticulite

A Diverticulite causa dor na parte inferior esquerda do abdome, isto devido ao fato de que nesta região passa o cólon sigmoide, que é a porção do intestino grosso que fica antes do reto, área esta onde é comum ocorrer o aparecimento dos divertículos, tal doença também pode causar febre.

Pancreatite aguda

A Pancreatite aguda ou a agudização das pancreatites crônicas geralmente causam dores na parte superior do abdome em forma de faixa, com irradiação para as costas. Um histórico de abuso de bebida alcoólica, cálculos na vesícula biliar ou de episódios dolorosos semelhantes podem estar relacionados com a causa das dores.

Dores na região lombar

Dores na região lombar geralmente localizadas em um só lado e que se irradiam para frente, sendo associada a ardência ao urinar, podem ser causadas por cálculos nas vias urinárias associada ou não à uma infecção urinária que possa alcançar os rins, que ficam localizados na parte média e parte superior do abdome.

Síndrome do intestino irritável

A Síndrome do intestino irritável pode se manifestar através de dores localizadas ou difusas e com distensão abdominal em conjunto com um aumento da frequência de evacuação e alteração da consistência das fezes, com diarreias ou constipações.

Estas são algumas formas e manifestações dos diversos tipos de dores existentes provenientes de variadas causas e a interpretação destes tipos de dores acompanhada de alguns exames ajudam o médico a detectar o problema e trata-lo da melhor maneira.

Diagnóstico

A primeira forma de se detectar a causa das dores precisa muito da colaboração do paciente. O médico pedirá ao paciente para lhe dizer a intensidade da dor, como que ela está se manifestando e o local exato este precisa ser extremamente sincero para que o diagnóstico inicial seja feito corretamente.  Determinada uma possível causa da dor abdominal, geralmente são solicitados exames de sangue para que se verifique se há a presença de infecções, alterações no fígado, no pâncreas ou nas vias biliares, exames de urina são pedidos existe a suspeita de dor relacionada a infecção ou a cálculos nas vias urinárias.

Outros exames também são interessantes para que se tenha um diagnóstico mais preciso como os de imagem, como a ecografia (ultra-sonografia), que permite ter uma boa visibilidade dos órgãos da barriga, exceto o estômago e os intestinos. Este exame pode identificar obstruções biliares ou urinárias, como também tumores, abscessos, doenças ginecológicas e também algumas alterações no pâncreas.

Outro exame que geralmente é solicitado é o Raio X do abdome sem contrasta , usado para diagnósticos ou exclusão de possibilidades de casos agudos graves como perfurações e oclusões intestinais. Outros exames podem observar os órgãos de maneira mais direta, como a endoscopia, onde uma câmera acoplada em um aste flexível é introduzida através da boca até chegar ao estômago para ver se há algo de errado nele ou no caminho até ele.

De acordo com a combinação do diagnóstico do médico junto ao paciente com estes exames o médico pode determinar a verdadeira causa do problema e poder passar o tratamento correto.

Tratamento

O tratamento ideal dependerá do tipo de doença diagnosticada, mas quando a dor é muito forte o médico normalmente prescreve algum remédio para aliviá-la, mas, dependendo do caso, as vezes a cirurgia é a única maneira de aliviar a dor. Quando a causa é tratada dificilmente a dor retorna.

The following two tabs change content below.

Fernanda Gomes

Latest posts by Fernanda Gomes (see all)

Veja também

Comentários (2)

Certifique-se de que seu comentário esteja de acordo com as Regras da Comunidade.

sirlene
1
tinha dor no umbigo descoberto polipo de visicula retirado em dezembro mesmo assim continuo com dor no umbigo e queimação na barriga.
1
vera luiza zerma kern
0
tenho dor de estomago mais ardencia em toda a região do abdomem tipo coseira desconforto abdominal terrivel ! o que poder ser ?
0